Virginia Costa

quarta-feira, 23 de abril de 2014

A Janela Da Namoradeira

Fico encantada com o assunto "jovens empreendedores" e pessoas que tem ideias brilhantes que acabam dando certo. Já contei aqui sobre a historia do Shemuel Schoel e sua fantástica Thedog Haus e hoje assisti uma palestra com a encantadora e, acredite se quiser, tímida Iara Battoni. Para quem falou em publico pela primeira vez ela se saiu muito bem. 
Enquanto tentava achar seu caminho no Rio de Janeiro, estudou moda, deu aulas de pintura e fez figurinos para teatro. Se deu bem criando lindos doces cenográficos para um trabalho de faculdade que acabou virando cenário de um Programa Criança Esperança. Diz ela que a facilidade com este trabalho específico veio das memórias de infância, quando costumava ajudar a mãe a fazer doces. 
No fim da faculdade, com a sensação de que as coisas não deram muito certo, voltou para sua casa em Amparo onde, pensando em dar vida nova ao seu antigo quarto, começou a ter novas inspirações.Era época do festival de inverno na cidade e ela chegou tarde e perdeu a chance de ter uma banca para vender doces. 
Resolveu adaptar seu próprio quarto e vender chocolate quente da janela mesmo. 
O quarto que antes era escuro, com cenas de Rock, ganhou cores alegres, bem mais de acordo com a pessoa que havia se tornado. Juntou toda experiência com figurinos, teatro e pintura que adquiriu no Rio, acrescentou seu talento + memorias da cozinha da mãe + coragem e abriu a janela. 
Meio sem jeito de ficar pendurada na janela no início, sentiu-se a própria "namoradeira". Não demorou para que o nome A Janela da Namoradeira" fosse criado. O que era para ter durado quinze dias (do festival), acabou se extendendo até hoje.
A moça já apareceu na TV e em jornais e hoje o pessoal da cidade tem o maior orgulho dela. Imagine ir a Amparo, SP, e não experimentar as delícias que ela vende lá
Ela faz vários tipos de palha italiana, cupcakes deliciosos, ovo de Páscoa de colher, pirulitos de chocolate etc. 
Tanto as receitas como a decoração da janela mudam periodicamente. Hoje ela faz praticamente tudo. A mãe ajuda um pouco mas ela mesma cuida das compras, cria a fachada, executa e faz os doces. Seus quadros são lindos e as janelas muito criativas e coloridas. 
A propósito, bonita e simpática, não demorou para que um dos fregueses se tornasse seu namorado. Ele estava lá encantado, assistindo a palestra.Disse que ganhou uns quilinhos. Não é para menos!
Ela procurou o Sebrae, do qual recebeu o convite para fazer esta palestra e agora, dá para imaginar que ela terá um futuro de muito sucesso.

3 comentários:

Patricia Giusfredi disse...

Virgínia, Amparo é a cidade dos meus pais, passei minha vida toda passeando por essas lindas casa coloridas, é uma cidade linda! Conheço a família Battoni!

Iara Battoni disse...

Olá Virginia! Primeiramente muito obrigada pelo carinho e admiração. Muito linda a forma que escreveu sobre a janela, fiquei encantada. Vou compartilhar na minha fanpage! Adorei estar na sua cidade, fui muito bem recebida em São José! Um beijo grande, Iara Battoni.

Liliane Pagotto disse...

Muito obrigada Virginia Costa por esse texto lindo e coberto de realidade sobre a historia de vida da Iara Battoni. Agradeco a recepcao que SJC fez para essa grande artista, empreendedora e amiga de infancia. Fico muito feliz por saber que SJC teve o prazer de recebe-la e compartilhar conhecimento. Parabens pelo trabalho de voces!