Virginia Costa

quarta-feira, 18 de março de 2015

Nas Entrelinhas Da Polissonografia

Entrando na clinica, à noite, pensei: " É só imaginar que você está num hotel que vai dar tudo certo, você vai dormir como um anjo". 
O recepcionista disse que eu poderia ir para o quarto e que a atendente estava preparando um outro paciente e logo estaria comigo.
O quarto, muito arrumadinho, tinha até estrelinhas numa parede, mas a cama....
com aqueles fios todos já preparados...ai, ai.
 " Calma, ninguém vai te espetar nada,vai ser tranquilo, relaxe! Imagine um hotel! Na verdade, imagine um motel que pode ser mais divertido!" 
Coloquei, na mesinha ao lado da cama, meu kit "Durma com os Anjos": dois copinhos d'água, celular, relógio e meu bendito remédio para dormir. Dai ela chegou, a tal Jussara. Foi direto para a mesinha, recolheu o relógio e disse:
- "Não pode, senhora!". 
"Tudo bem", pensei, deve ser pra gente não estressar. Dai recolheu meu celular. Opa!!! Como assim? Eu tinha mil planos para ele!. 
- Não pode, senhora! Dá interferência!  
 E já foi colando aqueles fios em mim, na cabeça, nas pernas, etc. Eu, vendo que aquilo ia ser uma fria, tentei ser simpática, perguntei sobre a vida dela e ela, lacônica. 
- Tem café da manhã
- Isso é uma clinica, senhora!

" Não tá vendo que eu to nervosa? Só to puxando assunto!

- Mas nem um cafezinho? 
-Isso tem. E tem clinica que o pessoal dorme com divisórias.
" Não estou reclamando! Como você é séria!"
Disse que tinha que monitorar mais quatro pessoas, inclusive três idosos.
-Nenhum viúvo bonito? 
Ela nem achou graça. E eu fazendo perguntas: e se eu ficar entediada? E se eu tiver panico? Se eu não dormir? Eu poderia ter chegado meia noite, então! E como eu te acho? E se eu acordar as 3h da manhã novinha em folha?
Ela nem se comoveu.
E quando eu estava uma Rapunzel de fios negros,me lembrei:
- E pra fazer xixi?
- Não beba água! Tem gente que dorme quinze minutos! 
- E o que eles ficam fazendoooo???
-Não sei o que eles fazem, se precisar falar comigo, pegue o telefone ao lado e aguarde, uma hora (!!!) eu atendo. Precisamos de oito horas de sono monitorado. 

"Gente!! Velho não dorme oito horas! Nunquinha! Vocês estão querendo o que? Sacanear os incapazes?" 

Arrematou me colocando dois sei lá o que no nariz, colou no meu rosto e ainda mais um sensor no dedo indicador. Claro que o nariz começou a coçar! 

Me conformei com a TV ligada e comentei que iria assistir novela. 
- Não, senhora, só mais trinta minutos de TV!
 E já colocou o timer. Choque total. Ninguém tinha me contado isso!! "Colégio interno??"
Daí eu entrei com meu plano C.   
-"Peraí, então que vou pegar um lápis para desenhar!" 
- "Não pode, senhora, a luz tem que ficar apagada".

"Prisão!! Solitáriaaaa!!Socorro!!" 

- E me dê o anelzinho que dá interferência."
" Meu anelzinho?? Lápis também dá interferência,é ? E uma velinha, pode? Você é muito malvada!"
E ela saiu! 
"Juuuu!!!! Volta! Volta sua chata! "
Tomei um comprimido inteiro para dormir. Quando o timer começou 7,6,5, tomei mais meio. Entreguei para Deus, pensei na mesa que vou arrumar na Páscoa. 
Bom,não sei se foi por causa dos coelhinhos, das Ave Marias, do remédio, do medo de morrer eletrocutada ou esganada pelos fios, se foi pela incorruptibilidade da atendente ou porque Deus é pai, só sei que dormi. Sem choro e literalmente sem vela. Dormi mal, mas dormi. Agarrei meu travesseiro com cheirinho de minha casa e entreguei amigável. Não é sempre que encontro uma Jussara por aí. Essa eu perdi rsrsr. E, Jussara, "senhora" é o c.......! Você exagerou. A águia voltou para o ninho II. Cambio final e desligo!!
Gostou? Tem um outro texto semelhante que escrevi AQUI 

Um comentário:

Julia Amaral disse...

Como? Ninguém comentou nada? Então não corro o risco de "chover no molhado" ao dizer que gostei muito desse seu texto. Flui igual água em dias de farto consumo, sem contenção de sentimentos, de dúvidas e da fragilidade que é tão inerente a nós. Parabéns, Virginia, dá gosto ler o que você escreve. Abraços.