Virginia Costa

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Santo Antonio do Pinha l- Dicas Atualizadas

Fiz um bate e volta para lá no feriado.Tinha uma lista enorme de coisas para conhecer e, claro, não deu tempo. Algumas coisas estavam fechadas, acreditam? Exemplo, no Capri Alemão tinha um bilhetinho na porteira dizendo que não iam abrir, um atelier (Nancy) estava de porta fechada, o Sítio Katayama não tinha ninguém (pela internet, entendi que era aberto para visitas) e o atelier de cerâmica Dejulis, que fica na Pousada Sans Souci, tem que marcar hora e ainda o proprietário não nos permitiu conhecer a pousada, por motivos de segurança (!!??).
 A fazenda onde fazem o conhecido sorvete Eisland não está mais aberta para visitação por falta de funcionários, me disseram, também fechou o Atelier Bruxa da Montanha.
Pelo menos pudemos provar o sorvete na Le Montcho Chocolates Artesanais, na rua principal,n.615. O sorvete é feito com leite integral de gado Jersey e custa R$ 5,90 a bola. Tomei o de Moka e estava muito bom.
A cooperativa de Patchwork ( História em Retalhos), também não deu certo e hoje está assim, só isso mesmo. Fica a 50m do Supermercado Amaral. Almofadas com cenas da região.
 Por outro lado, tem uma lojinha com artigos lindos também na Av. Min. Nelson Hungria. Pode entrar que vale a pena. 
Enfim,por outro lado, algumas coisas valeram a pena. 
Uma paradinha na Fazenda Renópolis foi agradável.
 Fica no km 38 da estrada para Campos do Jordão. 
A decoração é fofa e o atendimento da Débora, muito simpático. 
Comemos uma quiche de broto de bambu muito gostosa, com uma massinha incrivelmente fina, acompanhada de um cafezinho daqueles coados na mesa.
 O forte lá são os chás que ela mesma planta, colhe, embala, etc, além de fazer mil artesanatos. 
Resolvi entrar na cidade, desta vez, pela Estrada das Cerejeiras ( ou do Barreiro). Lá fica o Sítio Katayama, o maior produtor de orquídeas. Carros no local, mas não apareceu ninguém.
Na rua principal tem outra paradinha obrigatória na Matinal Doces.
 Tem uma coxinha de frango com catupiry de verdade, enorme, quentinha, simplesmente maravilhosa. É quase um almoço.
Na mesma rua fiquei namorando esse restaurante que é muito bem cotado, o Canto da Gula Bistrozin da Montanha. Olhem que graça a coleção de imagens de Santo Antônio! 
 Bem pertinho tinha essa loja de coisas de prata (cortina!).
 
 Uma loja com essas coisinhas que dá vontade de ter uma casa na montanha.
Sempre paro também nesta loja grande onde tudo é bonito. Fica na avenida de entrada, mais no começo.
O que eu não conhecia e adorei foi A Bodega.
 Maior esquema com cachaça.
Vários galões enormes com diversas infusões e pode-se provar quanto quiser antes de decidir qual levar.
 Preços honestos, lugar bonito, tinha até uma casa na árvore. 
Comprei um salame de javali e outro de mignon e sinceramente não achei grande coisa.
 Achei a cachaça de gengibre ótima. Estrada Machadinho km 5. Tem umas garrafinhas lindas para presentear e a cachaça sai de graça.
 Na mesma estrada, km 2,4 , fui conhecer a Pharmácia do Quintal, que fica em frente ao Capri Alemão (queijos de cabra, as próprias cabras e outros).
 Muito bonitinha, com coisas cheirosas. Comprei um sal marinho temperado. 
Eu me perdi pra caramba nas estradinhas, é tudo mal sinalizado, placas pequenas, de um lado só. A gente perde umas coisas mas acha outras rsrsr
Foi assim que achei o Apiário Granato que acabou sendo uma visita muito instrutiva e curiosa. Trouxe de lá mel de mandaçaia, abelhas sem ferrão. Estrada do Lageado 1055, Bairro José da Rosa.
 A gente vê as colméias, bate papo com o José Aparecido e é muito legal comprar mel assim tão na fonte.
Outra coisa que também achei sem querer foi o Empório dos Mellos, que também é restaurante. Nossa! Aí já é Campos do Jordão!
Super charmoso. 
Fica no Bairro dos Mellos.
 Acabamos tomando um creme de cenoura orgânica com mel, gengibre e outras coisinhas que estava ótimo. O atendimento, super simpático.
Na saída, paradinha na Estação Lefreve, de 1919, para um bolinho de truta (que tinha acabado). É de lá que sai o trenzinho para Campos do Jordão. Antigamente era usado para levar os pacientes para Campos do Jordão. Informações: (12) 3644-7408. Tem que agendar!
 A especialidade de lá é bolinho de bacalhau (R$ 6,50) mas tem outras opções.
 Alguns passos e você chega na imagem de Nossa Senhora Auxiliadora e uma linda vista do Vale do Paraiba.
Para que eu não me esqueça, na próxima, quero visitar: Jardins de Barro Atelier de Cerâmica, o Capri alemão, O atelier de Eduardo Miguel Paiva, Fazenda Água da Capoeira, atelier de Morito Ebine, André Marx e Casa da Mata. Também, voltar no Pesqueiro Arco Íris para comer uma boa truta e conhecer os jardins temáticos do Ecco Parque

Nenhum comentário: