Virginia Costa

sábado, 11 de julho de 2015

XIV Festival da Cultura Paulista - Revelando São Paulo

Amanhã ainda tem! Das 9 h às 21 h. Este ano, mais do que nos outros, a enfase foi a Cultura da Paz. Conversando com expositores, vários comentaram sobre tolerância e aceitação entre as diferentes segmentos religiosos. 
Isso gera um clima muito gostoso e harmônico inclusive "misturando" no mesmo espaço ciganos, indígenas, caiçaras, caipiras etc. Tem coisa mais bonita? Acima, ciganinha dançando.
 Começando a preparar um arroz com suã. (assim que se escreve??). Todos aproveitam e se deliciam com as gostosuras das diversas cidades do estado de São Paulo.
O festival cresceu bastante, tem mais espaços e mais barracas para apreciarmos.
 Entre uma congada e outra, muita música regional e outras que lembram nossas origens, como a portuguesa. 
Como sou de Barretos, esse negócio de tropeiro, fogão a lenha, paçoca de carne e catira me faz sentir em casa. Meu avô, quando foi buscar o gado Nelore na Índia, e depois meu pai, levavam sacos de paçoca de carne para lá porque ela não estraga e eles não apreciavam a comida indiana por longos períodos. Os tropeiros nas comitivas, em longas viagens, carregam essa paçoca pelo mesmo motivo.
 Me controlei muito para não trazer um desses mini fogõezinhos a lenha. Minha cara rsrsr. Quem sabe amanhã.
 Essas tábuas de madeira bem dura...não resisti. Quem quiser encomendar, mande um Whatsapp para o Beto Ferradura (34) 9124-3332. Ele manda a foto antes, se você gostar ele despacha. Disse que para lavar só se pode usar bucha e sal. Nada de detergente. Adorei, tem alça e pezinhos para não ficar direto na pia.
São tantas as coisas para descobrir! Acho que vou voltar amanhã mais cedo. Não deu para ver tudo.
 Todos os anos eu namoro essas fruteiras feitas de fibra de Caraguatatuba.
 Vi a Cavalhada de São Pedro de Catuçaba, de São Luis de Paraitinga. Uma tradição de 150 anos onde hoje fazem parte senhores de 75 a 80 anos e tinha um menino de 6 anos participando. Fez tudo direitinho. 
 Fazem uma representação, com espadas e várias manobras no cavalo, da luta entre cristãos e mouros.
 
 Os bonecões de rua fazem parte da vida cultural de mais de 25 municípios. Participam de várias festas durante o ano, religiosas ou não.
 O rojão, a explosão de sabores !! Muito lindo! 
 O caldo de pinto é "pra arribá", diz a moça da congada Chapéus de Fita, com muito orgulho. Trata-se de um caldo de galinha onde eles colocam cachaça. Provei e aprovei. Eles são de Olímpia. 
 Alguém resiste? 
Bonito de todos os ângulos.
 Esta barraca é de Atibaia e todos os anos ela se destaca pelos detalhes.
 Acho que pegaram todos os itens da decoração lá em casa rsrsr, até as latas de fumo.
Tem coisa mais bem bolada e charmosinha que esse porta canecas? Um tronco e uns pregos.
Quantos artesãos incríveis! Os Figureiros de Taubaté não poderiam faltar. É preciso calma para apreciar tudo.
  O evento fica lotado, procure ir mais cedo.
Outro ano estive lá também e contei AQUI. Veja mais imagens!

Nenhum comentário: