Virginia Costa

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Dias no Spa Fazenda Igaratá

Esta é minha terceira vez neste mesmo spa. Já estive em outros, porém, esse tem várias vantagens, uma delas é que fica numa fazenda  de verdade. 
Tem vacas, perus, gansos, aves e galinhas exóticas, cisnes, patinhos, etc e todo esse ambiente tem a ver com minhas origens. 
Os sons das noites solitárias são familiares e confortantes. 
O maior tesouro daqui penso que são as pessoas que nos atendem. Todas são extremamente gentis e sorridentes. Fotos da caminhada ecológica.
 
Essa planta se chama papo de peru. Nunca tinha visto.
 Não é fácil lidar com adultos que se encontram em momentos diversos de transição, stress, depressão etc. Daí, qualquer coisinha é motivo para reclamação. Nessa hora admiro a reação dos funcionários. 
Eles realmente tentam ajudar ou remediar. 
 
 Não é um spa luxuoso,é minimalista, como bem disse uma coleguinha.
Por ser numa fazenda, tem lá seus eventuais insetos, queda de energia, péssima conexão com a internet e alguns celulares, como o meu, simplesmente não funcionam.Um detalhe, é limpíssimo e todo mundo volta.
Existem spas chiquérrimos, daqueles que você tem que comprar roupa nova para ir e que tem um mordomo com bandeja de prata atrás de você. Nesses, claro, as instalações são impecáveis mas duvido que tenham uma equipe como é a daqui e que haja uma integração tão espontânea entre os hóspedes.  Não saberia dizer qual linha de dieta os outros seguem e nem se é  mais ou menos eficaz. Uma hóspede me disse que eles abrem sua mala para ver se você está contrabandeando... biscoito de polvilho, por exemplo. É o que eu traria, se pudesse rsrsr. Spa regulador assim eu não encaro.
Ninguém pode dizer que passa fome, mas tem uma ordem, um programa alimentar a ser seguido, nesse caso, a dieta dissociada. Qualquer adulto de bom senso não vai pagar para ficar se boicotando, não é?
 Alguns perdem muito peso rápido e outros não.  Depende de uma série de coisas que estou tentando assimilar e que estou muito bem intencionada para colocar em prática na volta. Aos sábados o endocrinologista, proprietário do spa, dá uma palestra informal e extremamente elucidativa.
No fundo, acho que, como eu, além de perder peso, as pessoas buscam mudanças mais profundas no rumo de suas vidas. Longe da sua zona de conforto e das distrações da vida lá fora, só resta encarar a si mesmo e às vezes esse reconhecimento não é dos mais agradáveis. Se não mudarmos de dentro para fora nossas atitudes, hábitos e impulsos de nada vai adiantar essa malhação toda.
Trouxe dois ótimos livros para ler que estão me ajudando muito a cuidar da parte espiritual e filosófica da coisa. Sabe aqueles livros que você tem que parar de ler para anotar? Pois é, espero nunca mais esquecer o que tenho aprendido.
O que mais me fascina é observar os tipos humanos que se repetem todas as vezes. Graças a Deus, a maioria é de gente normal que se abre, conversa, mostra foto da família inteira e vira amiguinho do Face.
Embora eu esteja numa fase, digamos, introvertida, sem querer novos amigos e mais preocupada em entender essa que vos fala, acabei me rendendo. A liberdade de reclusão existe também, só que mesmo não tendo assim mais tanto amor para dar a troca de informações foi muito saudável. Ouvir é muito bom e afinal, já não aguento mais meus casos.   
Conclusão, em sete dias eliminei 2,30 kilos. Tem mais detalhes num post anterior que fiz da outra vez AQUI

Nenhum comentário: