Virginia Costa

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Alter do Chão- Pará - Ilha do Amor

Em 2009, recebeu o título de praia mais bela do Brasil, segundo avaliação do jornal britânico The Guardian. Pena que pouca gente conhece.
 A Ilha do amor fica bem em frente a vila de Alter do Chão. É só atravessar a pé quando as águas do rio Tapajós já baixaram. Aquele morro que se vê ao fundo é chamado de Serra da Piroca e tem gente (jovem rsrsr) que caminha até lá onde a vista é belíssima. Do nosso grupo de 11, só três conseguiram. Sol forte, pedras quentes, é bem puxado.
 As águas começam a baixar em julho e o processo vai até dezembro. Quando o  nível não está tão baixo como agora é só contratar um catraieiro bem ali na orla para atravessar. Na cheia a ilha fica submersa e eles desmontam os quiosques. Os passeios são então diferentes como passear de barco pelos igapós.
 Eu nunca tinha nadado em rio e achei a melhor coisa desse mundo. O rio é tão extenso que a gente jura que é mar.
 A água é limpa e morna, sem ondas e claro, o melhor de tudo, sem sal. 
 
 As praias dali são muito frequentadas pelo pessoal de Santarém que fica a uns quarenta minutos dali. Que tal as mesinhas dentro d´água? Uma pena, no fundo, a construção moderna,azul, do Hotel Mirante da Ilha destoando da paisagem.
 
 O dia passa e a gente não percebe, dá para fazer umas caminhadas para os dois lados e tudo que se vê é areia branca e água limpa.
  Para quem não vai fazer os passeios de barco, o negócio é passar o dia na praia, relaxar,tomar a cerveja local e experimentar todos os peixes que são maravilhosos e extremamente bem preparados em qualquer lugar que você se sente para comer. 
Na areia eles servem bebidas e porções. Na hora de almoçar eles servem nas barracas.
O rapaz do picolé entra na água buzinando.
Pessoas passam vendendo banana chips salgada, castanha de cajú e bonbons de frutas da Amazonia.

 Arraia(escrevi errado acima) é uma delicia. É comum por lá e perigoso também mas o pessoal avisa onde se pode nadar.
 O bolinho de piracuí é um bolinho de peixe empanado na farofa de acarí que é esse peixe acima. Eu trouxe a farinha do peixe. É saborosa e lembra aquela paçoca que a gente faz de carne seca por aqui.
Todos os peixes estavam maravilhosos!!
Os acompanhamentos são descomplicados, baião de dois, vinagrete, farofa da região e aquele molhinho de pimenta divino feito com tucupi.












Nenhum comentário: