sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Campos do Jordão - Lugares Imperdíveis Para Visitar

Campos do Jordão
Nem sei quantas vezes estive em Campos do Jordão e todas as vezes me encanto. Só de pensar no clima mais fresquinho eu me animo a subir a Serra. O gostoso é que lá sempre tem novidades.
Mas quem me deixa por dentro de tudo é a Flavia, uma das proprietárias do Restaurante Sabor da Província. Paradinha obrigatória.
Restaurante Sabor da Província
Tem duas coisas que qualquer um adora, comida e atendimento excelentes. De quebra, a Flavia, ainda indica tudo de bom que há para se fazer lá no momento. É tipo uma embaixatriz da cidade, mora lá há 20 anos.
Essa sobremesa acompanhou o prato do dia que elas servem durante a semana, Lembra aquele doce que decerto sua tia ou mãe fazia? Aquele onde vai um docinho de banana, creminho e suspiro por cima?
De tanto frequentar o restaurante, entendi que ela vai contra a corrente, insiste em servir comida sem conservantes, sem agrotóxicos. Ela compra banana orgânica pro restaurante! Pode? Quem, nesse mundo de hoje faz isso? Ela é assim e não saberia jamais comprar um caldo de carne processado para servir para os clientes. A gente percebe no sabor.
Cada vez que vou lá e provo seus nhoques honestos com recheios diversos, suas sobremesas, sua feijoada, rabada e costela com vegetais orgânicos, tenho mais fé no ser humano. Verdade.
Não tem luxo nem frescura, o ambiente é clean e calmo, fácil de achar. Metros depois do supermercado Roma já pense em encostar à direita para estacionar bem na frente.
Fica antes daquele point bonito ( bairro Capivari) onde todo mundo quer chegar e daí paga caro para estacionar e mais caro ainda para comer. Sério mesmo.
Um pouco mais na frente do Sabor da Província, do mesmo lado,  tem outra parada obrigatória, a Malharia Geneve.
O prédio é tão lindo com heras!
E sempre tem uma vitrine bonita daquelas que a gente tem que parar para fotografar.
Olhem que gracinha esses bules vestidos para o inverno. São usados para servir chá lá na loja.
Os vitrinistas de lá estão de parabéns.
Bem em frente ao restaurante que mencionei,  atravessando a pé o trilho do trem, tem uma loja minha cara, Caminho da Roça.
Que lojinha mais bonitinha!
Tem mil coisinhas muito lindas.
Parque Pico do Itapeva
Uma novidade que a Flavia me indicou foi o Parque Pico do Itapeva. Nossa! Uma super obra que fizeram lá em cima do nosso mundo, precisamente a 1800 metros de altitude. Conclusão, você vê de lá de cima Cachoeira Paulista, Canas, Lorena, Guaratinguetá, Aparecida, Roseira, Pindamonhangaba, Tremembé, Taubaté, Caçapava, e São José dos Campos.
É um parque novo mas muito bem estruturado.Tem um campo de lavandas e outro brotando de alecrim. Tem banheiro, lanchonete e um platô para, suponho, eventos. Vi um gavião lindo e seriemas. O estacionamento é arborizado com blueberries e outras frutas vermelhas. Futuramente será aberto ao público a plantação de frutas vermelhas para colher (?) Foi o que disseram. De qualquer forma a vista é espetacular. R$ 20,00 o carro.
 
Ingresso R$ 40,00 e R$ 20,00 idosos e crianças/estudantes
Amantikir
Outro lugar que está cada vez melhor é o Parque Amantikir. Estive lá no começo, com sol,e dessa vez peguei muita neblina mas não quis perder a viagem e valeu a pena. 
Ficou tudo mágico, parecendo contos de fadas. Que lugar bonito!
 É para ir sem pressa e com o celular com bastante  memória livre. Essa é a Porta da Lua que marca de forma clara a pasagem entre o mundo exterior e o refúgio do lar. Essa porta era um símbolo de riqueza e poder na China antiga.
Os chineses utilizam elementos úteis à vida dos camponeses como o monnte de lenha (meda).
Você vai tirar muitas fotos, acredite. A ideia lá é reproduzir os jardins de vários países do mundo. 
O labirinto que eu vi pequeno agora está bem alto! 
Fiquei apaixonada pela casa na árvore! Olhem que linda, que sólida!
 A gente tem três minutos para ficar lá dentro. 
Tem sala, cozinha, banheiro e um deck lindo na altura da copa e e cima tem um quarto.  
Labirinto de grama

Mãostiqueiras
Na volta, na mesma estradinha, tem um lugar que é encantador, o Mãostiqueiras. Difícil de passar reto pois tem um muro alto com trepadeiras e umas ovelhas simpáticas no muro.
O que acontece ali é muito especial. A história é longa e cheia de gente com iniciativa e talento como a Juliana Mueller Bastos e ainda somou com o patrocínio da Pássaro Marrom.. Pois é, junta talento de um lado e boa vontade de outro e as hoje 16 mulheres da comunidade fazem um trabalho lindo com a lã de ovelha que até então estava sendo descartada.
Bem orientadas e equipadas, surgiu uma enorme diversidade de trabalhos que inclusive é ensinado para grupos de escolas. Na foto acima, a Lika Araújo me mostrou todo o processo, desde a lã "crua" até os fios tingidos com pigmentos naturais que elas tem testado. Os três tons de marrom em destaque são todos de macela.
Saí de lá com um cachecol maravilhoso e quentinho que vai ser mandado para minha filha que mora no Canadá. Na verdade, queria um monte de peças. Fiquei encantada com o resgate cultural e com a diminuição de resíduos dessa iniciativa.
Elas tem uma parceria com o pessoal da Crafta Inteligente que faz esse banco de papelão, super bem bolado. Ficou um charme com a mantinha de lã 100% natural. Fiz questão de me sentar nele, aguenta 250 kg. Uma feliz parceria.
Museu Casa da Xilogravura
A Flavia falou demais no Museu Casa da Xilogravura. Foi uma ótima ideia pois estava esperando a chuva passar.
Me apaixonei. Coisa de primeiro mundo. E olha que já visitei museus nessa vida!
Fica numa casa bonita e bem cuidada, o acervo é maravilhoso, disposto de forma didática, atendimento excelente das monitoras e o mais importante, um colírio para os olhos e uma aula de arte.
Tirei muitas fotos, votei no melhor artista, me apaixonei pela técnica,  muito instrutivo e gostoso de ver.R$ 4,00 para Idosos e R$ 8,00 a inteira
Ainda deu tempo de passear no bairro Capivari, sempre bonito e já enfeitado para o Natal.
Na volta, já rumo à estrada, mais uma lojinha com fachada linda.
Mas a campeã mesmo foi essa casa que vi. Não é um sonho?
Ah! E na volta, bem em frente ao portal da cidade,pare do lado direito, na Geleia dos Monges. É super tradicional.
Sempre ia com meus filhos quando pequenos, mas era em outro local. A loja nova é muito bonita e cheia de novidades. Bom, claro que tem mais muitos passeios para fazer como visitar o Palácio, conhecer a Fábrica de Chocolate Araucária, enfim, pergunta para a Flavia que te dá até o mapinha.

domingo, 12 de novembro de 2017

Canela, RS- O Que Fazer

Catedral de Pedra de Canela
A gente quase não percebe quando sai de Gramado e entra em Canela.  As duas cidades são praticamente interligadas.
Mundo a Vapor
 No curto trajeto, muitas lojas enormes de móveis, sapatos e parques temáticos.
O Reino do Chocolate
Fábricas de chocolate, Museu dos Beatles, Super Carros, Terra Mágica Floribal, Museu de Cera, uma infinidade de atrações. Um paraíso para crianças.  
 Lá eu já tinha umas coisinhas anotadas para fazer. Planejei meses essa viagem e sabia que não daria tempo para tudo. Ainda bem que a Lisbeth foi comigo e dirigiu o tempo todo. Com o pé recém quebrado eu estaria em apuros.
Castelinho Caracol-Canela
O primeiro da lista era o Castelinho Caracol, a casa da família Franzen. É um misto de casa de chá e museu. Chegamos num horário super razoável mas estava fechada. Bati na porta e disseram que estavam numa pausa para lanche (?). Não quisemos esperar. É que a Lisbeth estava querendo comer uma apfelstrudel e li que a deles é ótima. 
Castelinho Caracol - Canela
A casa é  linda, foi construída entre 1913 e 1915 com madeira de araucária e sistema de encaixes sem pregos. 
Caminho das Graças - Canela
Ali pertinho tem o Caminho das Graças mas não vale a pena, Deus que me perdoe. Esperava, não sei por que, mini capelinhas mas elas são mini demais, não tem onde parar. Não vale a pena.

Se gostam de comida alemã, indico o Schnitzelstubb. O próprio dono, alemão há dezenove anos no Brasil, cozinha. Pensem numa comida boa. 
Me disseram que antes ele só fazia apfelstrudel no mesmo local mas depois resolveu servir comidas. Agora, só quem almoça ou janta lá pode comer a famosa apfelstrudel. 
Ela ficou famosa e o pessoal volta para come-la mas ele não serve, só se almoçar. Coisa de alemão hehehe. O local tem cara de Alemanha mas merecia uma repaginada. 
O importante é que a comida é uma delícia. Rua Baden Powell 246.
Canela- Fábrica de Velas
 Visitamos também uma fábrica de velas, a Flammi Mundo da Vela. Rua Julio Fúlvio Schmitt,90 
Lá tem uma grande variedade a preços bons.
O Espaço 273 é da decoradora Claudia Peressoni e de sua filha.Cláudia é autora de muitas produções que decoram a cidade em datas e eventos especiais.É um espaço com café, arte e artesanato local bem selecionado. Queria um passarinho do Zé Passarinho (José Carlos Assumpção da Silva) mas não tinha por que ele não estava encontrando nó de pinho. Ele só trabalha com materiais ecológicos. É uma figura tão querida na cidade que em 2014, após ter a casa incendiada, viu a comunidade se unir para ajudá-lo a reconstruir seu ninho.R. Ten. Manoel Corrêa, 273
A construção da Igreja Matriz de Canela teve inicio em 1953 com projeto do arq. Bernardo Satori, em estilo gótico. É realmente muito marcante e linda. Tem 65 metros de altura e um carrilhão de doze sinos de bronze.
Interior da catedral de Canela
Outra verdadeira obra de arte é o altar esculpido em madeira pelo uruguaio Júlio Tixe. Como tema da escultura: a Santa Ceia. A Via Sacra que ornamenta os dois lados internos foi confeccionada por Pablo Orona Herrera, escultor e restaurador de arte sacra. Os quadros são feitos de madeira e argila, tendo ao fundo pintura sobreposta de imagens em argila.Os coloridos vitrais que iluminam a Catedral de Pedra de Canela representam a ladainha de Nossa Senhora. No altar, três painéis pintados pelo artista gaúcho Marciano Schimitz retratam a aparição de Nossa Senhora, a alegoria dos anjos e a anunciação. O mesmo artista assina os brasões dos quatro evangelistas. Nossa Senhora de Lourdes foi escolhida padroeira da paróquia pela comunidade canelense. A paróquia Nossa Senhora de Lourdes foi fundada em 1937.
E depois, pegamos a estrada de novo rumo a Porto Alegre. Em vários trechos vimos esta cena na estrada, pessoas vendendo pinhões cozidos e mel.