terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Saudade do Telegrama

Definitivamente, envelheci. Saudade de ler o essencial: Fulano morreu, Ciclaninho nasceu, mudou-se, formou-se e ponto.
Estava no Facebook para ver fotos das minhas netas, das netas das minha amigas de longe, fotos dos bolos de aniversário das amigas de verdade, de suas viagens. Por segurança e recato, isso elas não mostram mais. Não entendo. De repente, estranhos querendo ser my friends. Como assim? O que essa pessoa, sobre a qual nunca ouvi falar, quer comigo? Ao invés de ficar feliz, fico desconfiada.
Daí me mudei para o Instagram, só imagens, uma beleza, ninguém conversa. Tipo folhear uma revista importada para não pensar em nada. Agora mudou também, tem mensagens de BOM DIA com uma rosa. Ai!!! Além de ser obrigada a ver os videozinhos lá em cima ainda me cobram um comentário. Não, não, nããão. Me deixem só ver figurinha!!!!
Não tenho a minima vontade de ver o que me mandam pelo Whatsapp, não tenho memória no celular para baixar todos os vídeos que recebo e tenho que abrir sem saber o que é. Vai que é o maluco da Coreia do Norte aprontado alguma? Daí, lavando louça, tiro as luvas, paro, procuro os óculos, meus pensamentos são interrompidos, meu raciocínio lerdo retarda mais ainda. E Bingo! Mais uma rena dançando.
E o Youtube? Tenha dó! Como tirar o fundo da lata de refrigerante para fazer artesanato. Pode ser explicado em duas frases. Só que não. Cada um leva uns vinte minutos para explicar. Pra que isso? Atalha!, diria minha mãe.
Tico e Teco andam cansados, num cantinho, bravos, ariscos.
O que eu quero saber mesmo, não sei. Como anda minha amiga que sei que está doente? Não fala. Não fala porque há uma cobrança velada de que só podemos trocar mensagens alegrinhas, engraçadinhas e de outras pessoas. Aquelas cartas escritas à mão, que registravam períodos autênticos de nossas vidas, que eu lia e relia, nunca mais. Cartões de Natal, escolhidos com carinho, escritos com capricho, nunca mais. Resumindo, mensagens de texto ou de voz, ótimo. Fotos de quando minha amiga está lá num outro país numa praia linda tomando um vinho e se lembra de mim, muito bom. To errada? Como dizem #prontofalei