Virginia Costa

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Ilhabela- Hospedagem para Gregos e Troianos

 
Acho gostoso pegar a balsa. A gente sente o organismo e os pensamentos desacelerarem imediatamente.
 Passamos de um mundo agitado para um outro tão exuberante, verde e azul. Agora não se pode mais ficar em pé ali na ponta da balsa tomando aquele ventinho. Tem que ficar no carro ou na área coberta.
Já sei, vão falar sobre os borrachudos. Tem sim, e são ferozes, mas tem épocas que juro que não tem. Mas vamos combinar, com tanta floresta e cachoeiras, faz parte do show. Olhe só o nome dessa sanduicheria kkk
Agora tem na saida da balsa essa instalação em metal do Gilmar com formato da ilha, com os dizeres "Um povo que sabe de onde vem jamais se perderá".
Local apropriado para decidir se vai se hospedar no lado norte (rumo ao centro, Praia do Viana, Praia do Sino, Saco da Capela etc) ou sul da ilha ( Ilha das Cabras, Portinho, Praia do Curral, Borrifos , Veloso etc.).
Escolher onde ficar hospedado lá depende de vários fatores:dinheiro, disposição para ficar mudando de praia, se você bebe ou não, se gosta de praia isolada, se está na idade de baladas, de comprinhas, se tem filhos pequenos, se curte comprar um camarãozinho e preparar no hotel e por aí vai.
Se você está na fase das vacas gordas, não tenha dúvidas, fique no DPNY, pé na areia, coisa rara na Ilhabela. Fica na praia do Curral e tem uma decoração exótica.
Adoro passear lá.
A praia é das boas de qualquer forma, faz parte do roteiro. Ali tem vários restaurantes com destaque para um deles, o Comandante Adriano. É que ele apareceu na Ana Maria Braga fazendo um tal peixe vermelho, assado na brasa com farofa de camarão. R$ 168,00. To fora! Sozinha não dá! Mas deve ser o máximo. Tem jeito de ficar ruim? Não, né?
Tem o Papagaio também que é gostoso. Na ponta da praia oposta ao DPNY dá para ver peixinhos com snorkel no rasinho. Agora os caiçaras tomaram conta da rua e cobram R$20,00 para estacionar por alí mesmo que você vá consumir nos restaurantes. Isso é novidade.
Agora tem um outro hotel chique chamado TW Guaimbe, apareceu numa reportagem na GNT e é o máximo. Esse eu não conheço.
Do lado norte, para lá do centrinho, que o pessoal chama de Vila, tem a Praia do Viana onde tem duas boas opções. O Hotel Mercedes que me pareceu excelente.
Dei uma passeada por lá e achei lindo. Eles tem um restaurante para os hóspedes do outro lado da rua,
assim como piscina e prainha.
Tem um deck com cadeiras simpáticas de onde dá para
apreciar a própria praia do Viana e o lado do centro, onde ficam os navios.
Logo ao lado tem o Hotel Porto Pacuíba, mais modesto. Na foto acima, a construção azul é o Porto Pacuíba e essa praia pequena é a do Viana. Eu passei um Natal aí com dois filhos e uma cachorra. O quarto era simples mas bem espaçoso e me lembro demais do café da manhã muito farto com bolos feitos no dia, bolos alemães. A Praia do Viana é minúscula e tem um único bar onde vendem a casquinha de camarão mais famosa da cidade. R$ 38,00 rsrsr, mas bem honesta, em forma de barquinho.
Logo ao lado tem outras praias boas para nadar como a do Sino.
Na Praia do Sino tem uma curiosidade que são essas pedras que tem som metálico.
É de água bem calma como em todas as praias da ilha (benzadeus, morro de medo de mar). Fui dois dias lá. Interessante, de 100 pessoas que estavam lá, 97 eram argentinas, um alemão, um francês e eu hehehe. Invadiram!!
Fiquei numa barraquinha boa, Tia Baica, vinha tudo coberto com plástico filme de uma cozinha de apoio, bom atendimento, preço justo. Free parking!
Entre a balsa e a vila eu entrei para conhecer a Pousada dos Hibiscos, no Saco da Capela.
 Há uns anos pintei a fachada dela. Hoje está diferente.
Entrei para conhecer e achei muito simpático, vi os quartos, ótimos e gostei da área da piscina com muitas plantas, área pequena mas aconchegante. Dalí fica fácil sair para passear.
Logo na rua em frente tem um restaurante português muito bom. Fui jantar lá uma vez.
Olhe que gracinha esse bar bem em frente! Chama-se Lambisgóia.
Já para quem não vai sair de noite  e quer ficar num lugar realmente tranquilo, eu super recomendo o Sitio Ilha Bela que tem vários tamanhos de chalets.
 Eu acho que fiquei umas quatro vezes aí. Levo comida e me divirto cozinhando no fim do dia admirando a vista linda.
Fica em Borrifos, bem longe da Vila. As casinhas ficam sobre a costeira.
Uma delas fica direto nas pedras e vi um casal lá mergulhando, com todo sossego, com aquele mar todo só para eles. Só que para descer até a casinha tem uma escada muito íngreme.
Quem não quiser sobe e desce, tem a Casa do Patio, que também pintei. Enfim, é um outro estilo de hospedagem e além do mais eu adoro o casal de proprietários.

Já há muito tempo, fiquei na Porto Pousada Saco da Capela. Coisas de muito tempo não posso garantir mas me lembro que o quarto era simples mas tinha varanda com rede e uma vista maravilhosa para o continente. Ela fica bem no alto da montanha. Algumas paredes eram de pura rocha, tinha uma piscina gostosa com vista linda e assavam um pão de queijo maravilhoso no café da manhã. O que eu recomendo é sempre que for, aproveite para conhecer outras pousadas.
Recentemente conheci um condomínio excelente, em frente à Praia do Curral.
 Eu visitei as instalações e os studios de 42 metros e os de 60 metros.

Tem até casas com 5 suites. O condomínio é super bem estruturado e construído pela Oderbrecht. Tudo caprichado, a recepção é imponente. Enfim, peguei um contato de duas moças que alugam uns bangalows lá.
São pequenos mas tem as mordomias do condomínio como uma piscina maravilhosa, muita segurança,playground, academia e tem uma van que deixa os hóspedes direto na Praia do Curral onde eles tem um ponto de apoio discretíssimo, uma casa na ponta da praia que é restaurante e tem banheiros para os hóspedes. Fica grudado no Comandante Rodrigo, em frente as pedras onde dá para se ver peixinhos. Condominio Yacamin (17)99123-4506 e (19) 98242-8202 tatavicentin@hotmail.com e ritavicentin@terra.com.br Foi bem recomendado e acho que qualquer hora vou experimentar.Peguei essa dica do telefone num blog que não me lembro agora.

Por último, duas amigas acabaram de chegar da ilha e lá ficaram no Hostel Central. Gostaram muito, tudo limpinho, ar condicionado e bem localizado. Tinha quarto para as meninas, quartos mistos etc, como os outros hostels. Pagaram R$ 45,00 a diária com café.
Se quiser saber mais sobre a Ilhabela, clique no índice e verá mais posts. Espero ter ajudado.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

São Bento do Sapucaí- Dicas de passeio

Tem tanta coisa para ver por lá que nem sei por onde começar. A cidadezinha fica na micro região de Campos do Jordão, a 886 metros de altitude. Deve ter uns 12 mil habitantes e tem clima semelhante a Campos.
Por essa foto dá para se ter uma ideia de como a cidade fica acomodada lá embaixo. 
Esta foto eu tirei quando fui até o pé da Ana Chata.
Essa outra eu tirei quando fui até lá em cima da Pedra do Bauzinho.Tem que aumentar para ver. 
A trilha é bem tranquila, principalmente se você for com alguém que tem o cartão de idoso (eu!!) e daí você diminui o esforço pois dá para estacionar mais adiante. Vale a pena. 
Lá de cima deu para ver uns "malucos" bem no alto da Pedra do Baú. Uma outra dica é só ir em épocas de feriado ou fins de semana porque a estrada é deserta. Se você vir vários carros subindo, tudo bem.
O complexo do Baú é formado por três montanhas de pedra: Bauzinho, Pedra do Baú e Ana Chata. 
Já no vale, a vista é outra, a estrada é cheia de cantinhos pitorescos, curvas, vaquinhas e algumas surpresas 
como esse ônibus do garapeiro sempre sorridente.
 e como essa capelinha de mosaicos em formato de bandeirinhas. Deve ser obra do Angelo Milani, um artista de lá.
Aliás, por toda a cidade tem muitos detalhes em mosaico. 
Me disseram que ele ( o Angelo) dá aulas.
Lá tem também um padre artista, o padre Ronaldo( se não me falha a memória). 
O atelier dele fica pertinho dessa igreja linda.
Ele faz peças lindas em vidro e cerâmica.

Nunca vi uma igreja tão bem cuidada. É lindinha por dentro também.
Mas voltando ao Angelo, essa foi a primeira obra dele que eu vi e achei sem querer, imagine a minha surpresa. Depois vim a saber que ele é um artista renomado internacionalmente.
Ele começou a faze-la no intuito de acrescentar mais uma opção turística para a cidade. Aos poucos as pessoas começaram a trazer os anjos e santinhos quebrados. O conjunto é encantador. A mulher dele ajudou a faze-la. 
Image result for esculturas  de angelo milani
Com uma carreira consolidada, Angelo fez exposições coletivas e individuais em vários países. Suas esculturas com recortes de compensado naval são fantásticas.
Ele mora ao lado nessa casinha que só poderia ser dele mesmo. Muito fofa.
A cidade é bem hospitaleira e o negócio é sair passeando sem rumo. Onde mais a gente encontra uma varanda com samambaias?
Conversando com as pessoas de lá fiquei sabendo do  "empadão mineiro", o irmão nobre da coxinha. É essa "bolona" aí com 99 % de recheio de frango, massa super fininha. É frito em pequenas quantidades toda hora na lanchonete da rodoviária. Estive lá dessa vez para conferir se existe ainda. Tem sim, mas o moço disse que conhece por empada frita. Não é o mesmo dono, certamente.
Almocei em dois restaurantes lá. No Grão Galo e no Taipa.
 Esse último gostei mais. 
 
A decoração é com peças antigas e a comida muito saborosa. Ambos por quilo. 
Também encontrei esse Museu do Cinema! Super caprichado. O dono da casa garimpou tudo sozinho e organizou ele mesmo. Tem peças fantásticas por lá. 
Ele passa filmes de graça e o museu foi crescendo tanto que ele mora nos fundos. 
Eu não sou uma apaixonada por cinema mas para quem gosta dá para ficar um tempão lá conversando com ele.
Já passei um Carnaval lá e é como antigamente, muito gostoso, bem família, muitas crianças, todo mundo na rua principal, os bombeiros jogam água no povo para refrescar e tem os bonecões que fazem o maior sucesso. Esses aí eu vi agora, antes do Carnaval.
Um passeio imperdível é o Bairro do Quilombo, um espaço para artesanato de raiz e resgate de cultura.O povoado data de mais de 200 anos atrás, quando primeiro se formaram as comunidades de escravos fugidos . As festas promovidas no bairro são animadas por danças folclóricas dos escravos, música, poemas, missas cantadas, comidas,enfim, com nossa própria história.
Foi lá que conheci o atelier de Ditinho Joana, ex-lavrador que abandonou enxada e foice por ferramentas de esculpir. Iniciou seu trabalho de escultor em 1976 procurando dar forma a um pedaço de raiz que ele próprio encontrou ao capinar. Ele registra com muita sensibilidade a comunidade rural. Autodidata, percebeu que poderia transformar pedaços de madeira utilizando apenas canivete, machadinha e formão improvisados por ele próprio.
Image result for botinas do dito joana
 Ainda hoje, usando as mesmas ferramentas, executa suas esculturas em um único bloco, isto é, sem encaixes ou colagens, somente esculpidas em madeira de lei como o Jacarandá e Pereira. Retirando a casca e a madeira, utiliza apenas o cerne, que por sua rigidez, impede a formação de trincas e carunchos que danificariam suas esculturas. Profundo conhecedor dos antigos aspectos e costumes da vida rural, transmitiu ao seu filho Adriano Joana todo seu conhecimento e técnica. Seus trabalhos foram levados para o exterior através de Gianni Gelleni, editor de artes da Bréscia, Itália.
No cartão de visita do Ditinho está escrito: A botinha representa a nossa caminhada da vida. Subi e desci. Andei depressa e devagar. Cansei e descansei. Entristeci e me alegrei, e assim sempre caminhei. Hoje estou gasta e cheia de marcas, mas com certeza valeu a pena.
Related image
Ditinho Joana retrata em suas peças o povo antigo da região e suas atividades de trabalho, entre elas, os engenhos de cana-de-açúcar, os alambiques e ainda a bota, ícone da cultura caipira. "As botas, apesar de serem peças menores, são as que fazem mais sucesso. Feita meio rasgada e bem usada, ela demonstra as marcas do sofrimento do trabalhador rural." Ditinho adora uma prosa e o atelier é muito bonito.
Daí eu vi no Restaurante Trincheira, que fica na Pousada Quilombo, essa linda miniatura de pizzaria. Muito realista, charmosa e ainda por cima animada. O artista é Roberto da Rocha.
Nem vou falar de hospedagem na região. São inúmeras as opções para todos os bolsos.
Na Pousada do Quilombo fica o MUSEU DA REVOLUÇÃO DE 32 Estrutura construída em pau-a-pique sobre uma trincheira original, nos moldes da época da Revolução Constitucionalista. Conta com fotos de eventos históricos, peças e armas. Acesso gratuito.
 Desta vez fomos na Cachoeira dos Amores, fica bem perto da cidade, na estrada para o Paiol Grande que ainda existe, sabiam? Era um sonho de infância passar férias nesse acampamento.
Em algumas cachoeiras os donos cobram para entrar. Essa custou R$ 5,00. Tem vários locais para nadar mas sempre tem que tomar muito cuidado pois não tem a menor segurança. 
Mas vale a pena, não tem nada mais revigorante que uma surra da ducha fria. Tem várias na região.
Um detalhe, nunca vi tanta variedade de borboletas na minha vida. Essas são as que eu consegui mas haviam outras enormes das mais variadas cores.
Um leitor me falou também do Quim Costa que faz carros de boi de forma artesanal. Soube que ele faleceu e que o filho fez um pequeno museu. Vai ficar para a próxima.
Eu fiz uma barberagem e perdi as fotos que tinha do Bairro do Quilombo. Vou ter que voltar para registrar rsrsr.