Virginia Costa

domingo, 9 de agosto de 2015

Vale Histórico - Areias

Meia horinha depois de Silveiras já se está em Areias.
 A cidade  já serviu de pouso para Dom Pedro I e sua comitiva durante a viagem na qual Proclamaria a Independência do Brasil em 1822. Ele ficou nesse hotel, o Santana, no apartamento lá em cima. 
Hoje ainda funciona e se chama Hotel Imperial. Manteve a carinha de antigamente mas tem um anexo mais moderninho nos fundos. Repare na largura das tábuas do piso na imagem da direita! Os apartamentos da parte antiga tem banheiro coletivo. 
O prédio, de 1798, era conhecido como Solar do Capitão-Mor. Em 1888 foi palco de uma das últimas festas da monarquia organizada pela princesa Isabel para comemorar a abolição da escravatura.
Algumas casas ainda conservam características da época do apogeu do café. A proprietária dessa farmácia disse que em Areias as pessoas demoraram para acordar e que esteve em Bananal e ficou impressionada com a restauração das casas.
Por muitos anos funcionou neste casarão de 1825 a Santa Casa de Misericórdia e, depois da restauração em 1997, passou a sediar uma escola.
 Esse prédio foi erguido em 1833 para servir de Casa de Câmara e Cadeia (na parte de baixo). Em 1873 passou a abrigar também a Comarca. Entre 1907 e 1911 o escritor Monteiro Lobato trabalhou aqui como promotor. A cadeia hoje é uma biblioteca. 
 
Os barões do Café de Areias foram os primeiros a trazer professores estrangeiros para educar seus filhos. A cidade é repleta de construções  históricas. 
A Igreja Matriz, cuja obras começaram em 1792 só foi terminada em 1874 é outro exemplar da  imponência da cidade. Pena que estava fechada. Eu ando adorando visitar igrejas.
Esta figueira viu muita coisa desde 1725, que é desde quando se tem notícias dela. Na sua sombra paravam os tropeiros de passagem para o Porto de Mambucaba,próximo de Paraty. Eles levavam o café vindo da Província de São Paulo. Em 1748 foi o local escolhido para a criação da Vila de Sant'Anna da Paraiba Nova.
 Eu estava querendo uns passarinhos sem pintura para brincar de pintar e estava difícil de achar quem os produzia. Pergunta daqui e dali, achei literalmente o ninho deles. O Recanto dos Pássaros, do casal Sonia e Marcio. Os dois trabalham juntos.
Fica a dica para quem quiser brincar também. Av. Benedito de Oliveira Ramos n. 646. tel: (12) 3107-1404.
Faltou conhecer a Fazenda Vargem Grande que, pelo que li, é um show de história e beleza.

Nenhum comentário: