Virginia Costa

domingo, 20 de setembro de 2015

Downtown Calgary- O que visitar

Para mim, a imagem mais impressionante do centro de Calgary foi esse prédio, o Bow Building, com essa escultura impressionante na entrada.
 Combinou tão bem! A escultura se chama WONDERLAND HEAD  e é de um escultor que mora em Barcelona, Jaume Plensa.  A cabeça é de uma menina, tem 12 metros de altura.
 A justaposição da forma e do conteúdo, a escala, o assunto, a presença e a ausência provocam uma resposta muito mais forte do que o transeunte distraído poderia imaginar. Um dos motivos é que de longe a cabeça parece quase opaca. A malha de aço se transforma numa superfície sólida revelando os contornos do rosto e do cabelo.
 De perto, no entanto, a noção do sólido se evapora deixando uma coisa meio inconsistente e abstrata. 
Plensa adicionou duas portas para que a gente passeie pela Wonderland. 
Não muito longe dali, um outro espanhol, Santiago Calatrava, também deu sua contribuição com a Peace Bridge, exótica e inicialmente controvertida. Há tanta engenharia na cabeça de Plensa quanto há arte na ponte de Calatrava. A ponte é uma passagem para pedestres e ciclistas sobre o rio Bow. Toda tubular e de aço, ficou pronta em 2012. 
 O design segue requisitos rígidos, sem pier na água e limitação de altura por causa da proximidade com o  City/Bow River Heliport. A ponte permite acesso para deficientes de todos os tipos. As obras incríveis de Calatrava são sempre brancas mas nesse caso, o branco e vermelho correspondem às bandeiras do Canada e de Calgary. 
 
Calgary Tower-  A 1228 metros acima do nível do mar, essa torre tem um deck/observatório que acabei subindo para ver. 
Tem uma parte com vidro no chão que dá o maior nervoso. 
Tem uma lojinha embaixo onde promovem bastante o Calgary Stampede. Bom local para conseguir todos os tipos de mapa grátis. 
Vista lá de cima. 
Chinatown e o  Chinese Cultural Centre- Li que a Chinatown de Calgary é a terceira maior do país mas tive a impressão de ser bem pequena.
 No centro cultural existem obras de arte e no teto há uma simulação do Templo do Céu de Beijing. 
Stephen Avenue é um calçadão animado com lojas  e alguns prédios históricos como o Old City Hall ( antiga prefeitura), the Hudson’s Bay Company e o prédio do Old Bank of Montreal. 


Lá fica também o Core Shopping Center, enorme,todo envidraçado, com uns jardins internos famosos chamados Devonian Gardens. Quando eu fui, a melhor parte do jardim estava fechada, em obras.
Repare que sempre existe um passagem entre os prédios por causa do inverno rigoroso.
Glenbow Museum - Adorei! Um museu com mais de um milhão de objetos expostos em mais de vinte galerias.
 Dois artistas de Alberta levaram cinco anos para coletar pelo mundo as 7000 armas que compõem essa obra em forma de tumba. Esta obra tem viajado o mundo levando uma mensagem de paz.
Um pavilhão sobre arte da Ásia.
 Um andar muito didático sobre os aborígenes.Nem me atrevo a descrever o conteúdo para não me estender muito.
No mínimo, passe para ver a lojinha do museu que é ótima.
The Canadian Pacific Railway, ou  CP Rail, é uma estrada de ferro histórica fundada em 1881 que ajudou a ligar as costas leste e oeste do Canada. A rede ferroviária CPR vai de Vancouver a Montreal e também Minneapolis, Chicago e Nova York. Pode-se ver uma velha locomotiva na 9th Avenue SW com a 1st Street SW. 
 Lá perto fica o Prince’s Island Park. Minhas pernas não colaboraram e só vi de longe. É lindo. 
Mas o lado de cá também. 
Bairro de Eau Claire, uma mistura de condominios à margem do rio com shoppings, restaurantes, hotéis e praças onde acontecem festivais como o Calgary Folk Music Festival, Carifest, Shakespeare in the Park e outros. É lá que fica a maior rede de passagens para pedestres e ciclistas ao longo do Rio Bow. 
Na região central o CTrain é de graça. Só lá mesmo!

Nenhum comentário: